sexta-feira, 21 de julho de 2017

MUSEU DA CACHAÇA– TUPÃ- SP

0 comentários
MUSEU DA CACHAÇA– TUPÃ- SP

ATUALIZAÇÃO 10/07/2017

No Museu da Cachaça da Cidade, quase 1.000² destinados à história e dados curiosos, peças de engenho, garrafas e a coleção particular de cachaças, com algumas raridades, de Delfino Golfeto, empresário do setor cachaceiro, fundador e mantenedor do espaço.
levei meu filho


Sala 1: “A história da cachaça” – Nesta sala, o visitante poderá ler réplicas de cartas do período no qual o Brasil viveu a escravatura. Painéis cronológicos contam a história da cachaça. Fotos, reportagens, curiosas, garrafas de cachaça e parte da coleção de Golfeto estão dispostos para que os visitantes mergulhem na história. No Cantinho Colonial, há peças utilizadas nos engenhos na época do Brasil Colônia.
Sala 2: “Coleção de Cachaças” – À vista do visitante, estão dispostas mais de duas mil garrafas de cachaças, boa parte delas são raras.
Sala 3: “História da Água Doce – Sabores do Brasil” – Esta sala conta toda a história da Água Doce desde sua fundação, passando por suas convenções e mostrando suas lojas. A sala conta, paralelamente, a história do fundador da Água, Delfino Golfeto, e de sua família.
Sala 4: “Paixões Nacionais” – Futebol e samba são alguns dos temas mostrados nesta sala. Neste espaço, também estão contidos painéis fotográficos, coleção de camisetas, mini-garrafas e acervo de peças antigas. É aqui também que Delfino Golfeto presta homenagem a uma das pessoas que o ajudaram e o incentivaram, ‘Dona Francisca’, sua sogra, responsável pela introdução dos deliciosos petiscos servidos por toda a rede.
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO (SUJEITO ALTERAÇÃO) :
Segunda a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 17h30

INGRESSO (SUJEITO ALTERAÇÃO) :
As visitas são gratuitas, mas precisam ser agendadas com antecedência.

ENDEREÇO:
Rua Nhambiquaras, 385 – Vila Aviação – Tupã – SP

 MAIS INFORMAÇÕES:
Fonte: Site mapa da Cachaça
Telefones para informações e agendamento de visitas:

 (14) 3491-5691/3441-2321 / 3441-4337

0 comentários:

Postar um comentário